Oliver Mars
Eu sou o tudo. Eu sou o Nada.
Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive,as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, esse sou eu... eu mesmo, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas também meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos.
Sou o perfeito, mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo.
SOU O QUE NINGUÉM VÊ!!!
Oliver Mars
+
Since July 16, 1995
+
Gregório Matos  (em Museum of the Portuguese Language)
+
Old times
+
Pleased to get who’s standing
around
Life forgives you when you
rebound
See, what friends locked up at
the zoo
Why aren’t we leaving town right
now? (em Avenida Francisco Matarazzo)
+
Pessoa (Álvares Campos) (em Museu da Língua Portuguesa)
+
Mesmo se não for pra ser será  (em São Paulo, Brazil)
+
em São Paulo, Brazil